Sábado, 18 de Outubro de 2008

O valor da verdadeira Amizade

 

 
 
Era uma vez duas meninas muito bonitas, a Lara e a Matilde. Estas duas meninas eram muito amigas e inseparáveis, pois tinham sido criadas juntas, e mesmo não sendo irmãs, tratavam-se como tal.
Lara, era uma menina loira, de olhos azuis, que tinha perdido os pais, quando tinha apenas um ano de vida, e como não tinha mais família, Carolina, a mãe de Matilde, que era uma grande amiga da sua mãe decidiu adoptá-la e criá-la, para evitar que ficasse sozinha e que fosse entregue a uma instituição. Como era ainda bebé quando a desgraça aconteceu, Lara não se recordava muito bem dos seus pais, mas sentia muitas saudades deles, e Carolina contava muitas histórias deles, e ela ficava maravilhada ao ouvi-las, pois assim sentia-se mais próxima deles, e tentava não ficar muito triste, pois ela sabia que os seus pais estavam no céu a olhar por ela.
 
Quando entraram para a escola, todos pensavam que Lara e Matilde eram irmãs, pois elas não se largavam, partilhavam tudo e uma andava sempre de acordo com o estado de espírito da outra, se uma ria a outra ria, e se uma chorava, a outra chorava com ela, pois não ficavam indiferentes aos sentimentos uma da outra. Logo desde o início, Lara e Matilde fizeram muitos amigos, pois eram muito simpáticas e divertidas, e toda a gente gostava delas.
Com apenas seis anos, estas duas meninas eram as melhores amigas, e não pensavam em separar-se nunca, pois a sua amizade era mais forte do que qualquer coisa, e foi então que decidiram fazer um pacto, em que teriam que escrever num papel um desejo que gostariam de ver realizado nas suas vidas, e só no dia em que fizessem dezoito anos, poderiam ver o desejo uma da outra, e ver então, se este se tinha realizado. E assim foi, cada uma escreveu o seu desejo num papel, sem deixar a outra ver, e puseram os dois papéis numa caixa de madeira, enterrando-a logo de seguida no quintal.
Os anos foram passando, e tinha chegado a altura de Lara e Matilde entrarem para uma nova escola, onde iriam frequentar o terceiro ciclo. No princípio, estavam as duas um pouco nervosas e com algum receio, mas logo se acalmaram uma à outra, dizendo que acontecesse o que acontecesse, estariam sempre ali para se apoiarem uma à outra, e ajudarem no que fosse preciso.
Como elas eram muito bonitas, na nova escola, e tal como sempre tinha sido, rapazes atrás delas não faltavam, mas nenhum lhes despertava qualquer tipo de interesse, e além disso já tinham chegado à conclusão que os rapazes da sua idade eram ainda muito crianças, e não sabiam o que queriam, além disso, se arranjassem algum namorado, iriam passar menos tempo juntas. Mal Matilde iria mudar a sua opinião em relação a este assunto, quando certo dia, entrou para aquela escola um rapaz moreno, alto, de olhos verdes e muito bonito, e como tal, todas as raparigas andavam sempre atrás dele, mas ele só se interessou por uma, Matilde. No princípio, ela tinha um pouco de medo, pois o seu pai tinha abandonado a sua mãe por causa de outra mulher, e ela não queria que passar pelo mesmo, mas depois de algumas conversas, começaram a namorar. Eles entendiam-se muito bem, mas Matilde estava cada vez mais afastada de Lara, e por esta razão esta andava cada vez mais triste, e decidiu falar com a sua amiga, ao que ela prometeu que ia passar mais tempo com ela. E foi depois desta conversa, que Matilde e Lara voltaram a andar juntas como dantes, e desta vez, era Gonçalo, o namorado de Matilde que sentia a sua falta, e foi então que lhe fez um ultimato, ou ela deixava de estar com Lara, ou então iria ficar sem ele. Matilde, apesar de ficar muito triste, decidiu ficar com a amizade de Lara, pois elas já se conheciam há muito tempo, e não pensava viver sem ela, e se Gonçalo lhe estava a dizer aquilo era porque não gostava mesmo dela. Lar ficou muito sensibilizada com a atitude da sua amiga, mas sempre soube que elas nunca se iriam separar.
Quando as duas completaram dezoito anos, foram ver os desejos que à alguns anos atrás tinham escrito. Chegaram ao local onde tinham enterrado a caixa de madeira, desenterraram-na e tiraram de lá os dois papéis. Ambas leram os desejos uma da outra em voz alta. Depois de lerem os desejos, abraçaram-se as duas muito emocionadas, pois os seus desejos eram iguais. Aquilo que tinham pedido tinha sido que ficassem juntas para sempre, e que nada nem ninguém as conseguisse separar nunca.
E daqui tiraram uma lição, a Amizade, quando é verdadeira, não pode ser apagada ou destruída por ninguém.
sinto-me:
publicado por my swett dreams às 20:10
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 10 de Outubro de 2008

Demasiado Protegida

Parte I
C
Arolina era uma jovem de dezasseis anos de idade, filha única e demasiadamente protegida pelos pais. Desde pequenina que tinha tudo o que queria, pois os seus pais tinham um nível de vida económico bastante estável. Graças a esta atitude demasiado protectora dos pais, Carolina sempre teve tudo sem precisar de batalhar e sem pensar nas consequências dos seus actos.
Já em criança, Carolina fazia frente a tudo e todos, não se importando de ferir os sentimentos das pessoas que a rodeavam e que lhe queriam bem, pensando só no seu próprio bem-estar. Sempre foi uma criança que não ligava aos meninos da sua idade, pois os seus caprichos iam muito além da sua infância.
Desde então que Carolina começou a ser posta de parte por alguns dos seus colegas de escola que não gostavam das suas manias nem dos seus vícios.
Com o passar do tempo, Carolina foi ficando cada vez mais arrogante, pensando que o mundo girava apenas á sua volta e que o que ela dizia era o que estava certo e era o que tinha que ser feito, e foi com esta atitude que passou a ser cada vez mais olhada de lado até ser odiada pelos colegas, tendo por esse motivo que mudar de escola.
Carolina não se importou com esta situação, pois ela também não gostava dos seus colegas, e tinha esperança de que na sua nova escola encontra-se alguns amigos que fossem como tal e qual como ela.
 
 
publicado por my swett dreams às 21:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Demasiado Protegida

 

Parte II
N
a nova escola, Carolina era vista da mesma maneira que na antiga escola e, como não tinha amigos, decidiu então mudar de atitude, procurando assim fazer amigos que gostassem dela.
Carolina andou algum tempo a tentar mudar a sua maneira de ser, mas não conseguiu, pois ser como as outras pessoas, para ela era descer muito baixo, e ela não estava disposta a isso, só para que as pessoas começassem a gostar dela.
Depois de muito procurar, Carolina conheceu um grupo de cinco jovens: Margarida, Raquel, Lourenço, Miguel e Salvador, os quais ela achou desde o início bastante interessantes.
Com o passar do tempo, foram-se conhecendo melhor até se tornarem os melhores amigos e Carolina começou a sentir uma atracção por Lourenço, um rapaz alto, moreno e de olhos verdes, por quem ela se viria a apaixonar verdadeiramente e por quem ela viria a sofrer muito.
Estes jovens gostavam de sair e de se divertir uns com os outros, sem que ninguém se metesse no meio deles. Como Carolina fazia agora parte do grupo, acharam por bem convidá-la para os acompanhar nas suas divertidas saídas, convite este que ela aceitou de imediato. O que Carolina não sabia era que, apesar de ver sempre todas as suas vontades satisfeitas pelos pais, esta não iria ser mais uma delas, pois ela tinha apenas dezasseis anos e os pais achavam que ela era ainda uma criança para já poder sair á noite.

Carolina todos os dias insistia com os pais para poder sair, pois ela achava-se já adulta e consciente dos seus actos, mas estes não estavam dispostos a aceitar esta sua imposição. Certa noite, e depois de farta de ouvir os seus pais sempre a negar as suas saídas, Carolina decide sair de casa sem que os pais dessem conta.

publicado por my swett dreams às 21:06
link do post | comentar | favorito

Demasiado Protegida

 

Parte III
 
M
al Carolina sabia que nessa noite muita coisa se iria passar, boa e má.
Depois de se encontrar com os seus amigos, dirigiram-se para uma discoteca, onde todos começaram a beber e a fumar, coisa que Carolina achou um pouco estranho, pois para ela isto era tudo uma novidade, mas nem por isso deixou de o fazer, devido á influência dos seus amigos.
A relação de Carolina e Lourenço estava cada vez mais avançada e Carolina sentia-se feliz e muito apaixonada, mas, embora não parecesse, os sentimentos de Lourenço não eram assim tão profundos quanto isso e o que ele queria era apenas diversão.
Com o calor da noite, Lourenço decide levar Carolina para um sítio mais escondido onde pudessem estar mais á vontade para namorarem sem serem incomodados. Começaram por se beijar intensamente, e com o entusiasmo do momento, Lourenço, tenta despir Carolina, ao que esta tenta resistir, mas como a sua paixão era tanta, ela deixou-se levar, tendo então a sua primeira relação sexual. Depois deste momento Carolina sentiu-se muito feliz.
O tempo foi passando e eles continuaram com o seu romance e as suas aventuras, não pensando nas consequências dos seus actos, e com estas aventuras, o inesperado aconteceu: Carolina engravidou. Assim que soube, ficou bastante aflita, pois não estava á espera que isto acontecesse, e não sabia o que é que havia de fazer. Decidiu então, ir falar com Lourenço. Ao saber desta notícia, Lourenço ficou estupefacto, pálido sem palavras e sem saber o que fazer. Assim que caiu em si, disse-lhe que não podia ser verdade e que não iria assumir a paternidade daquela criança, pois era ainda muito novo para ser pai, e tinha uma vida pela frente para gozar e não se podia prender por causa de uma criança. Carolina ao ouvir aquelas palavras ficou chocada, pois afinal aquele era o seu amor, e este não queria assumir uma coisa que tinha feito, e para além disso, ela pensava que ele a amava e que ia ficar com ela e aguentar as consequências dos seus actos irresponsáveis, pois ela sozinha não iria aguentar aquilo tudo sozinha. Passados uns dias e depois de muito pensar, decidiu contar a verdade aos pais. Ao saberem da notícia, estes ficaram muito desiludidos, pois afinal de contas a sua filha era apenas uma menina de dezasseis anos que não estava preparada para ser mãe, e sempre tinha sido muito protegida por eles, e foi talvez por esta razão que ela engravidou, pois nunca teve liberdade para fazer as suas coisas, e quando viu que podia ser um pouco mais livre, abusou e fez coisas de que depois se arrependeu. Os seus pais, depois de muito pensarem, decidiram castigá-la, mas isso de nada adiantou pois o mal já estava feito e já não havia nada que pudessem fazer.
Os meses foram passando, e o bebé de Carolina nasceu, era uma linda menina, a quem ela deu o nome de Beatriz. Os pais de Carolina acabaram por aceitar a sua neta e perdoaram a filha, pois a culpa não tinha sido só dela. De Lourenço e dos seus amigos nunca mais ouviram falar, pois afinal de contas eles nem queriam acreditar que uma coisa daquelas pudesse acontecer, e não se importaram mais com Carolina.
Com esta situação, ela acabou por aprender uma lição, aprendeu que antes de se fazerem as coisas, se deve pensar bem nas suas consequências.
publicado por my swett dreams às 21:05
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Bom fim de semana

. Ser feliz...

. Feliz Dia da Mãe

. Desculpem a ausência

. ...

. Boa Páscoa

. Dia de Ramos

. Esperança...

. Dia do pai

. A todos vocês desejo uma....

.arquivos

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds